quinta-feira, 16 de novembro de 2017

A Ciência do Todo

A Ciência do Todo
Integrando Matéria e Espírito

ciência atualmente é uma faca de dois gumes. De um lado, aponta para uma realidade maior. Por outro lado, bloqueia inconscientemente nossa experiência direta dessa realidade maior. Para entender isto, uma pequena explicação.

Desde oO Tao da Físicade Fritjof Capra da década de 1970, tem havido livros que descrevem paralelos impressionantes entre a realidade descrita pela nova física e a realidade descrita pelos místicos. Ambos falam sobre interconexão, integridade, a “dança da energia” e o papel crítico da consciência. Ao mesmo tempo, a ciência tende a bloquear certos tipos de realidade porque ela se limita ao conhecimento do físico. Observa e estuda apenas os aspectos físicos do mundo e do ser humano.

Embora alguns cientistas tenham tentado levar a ciência além do reducionismo e para o holismo, ela permanece firmemente enraizada no físico. Continua a acreditar que a realidade física é a única realidade possível. Eu suspeito que isto está na raiz de nossas grandes crenças limitantes, por exemplo, que o universo começou sem motivo aparente, que a vida evoluiu por acaso neste planeta e que não temos existência antes da concepção e após a morte.

Se, no entanto, estendermos a gama de faculdades humanas que usamos na busca do conhecimento, o próprio conhecimento se estenderia de acordo. Se isto acontecesse, nossas crenças sobre a natureza do Universo e da humanidade se transformariam. Isto é significativo porque são nossas crenças que determinam nossa vida, nossa economia, nossa política, nossa educação, nossa ciência, nossa cultura, nossos relacionamentos, nosso estilo de vida e muito mais. Mude suas crenças fundamentais, que você muda de pensamento e de comportamento. Enquanto isto, vamos examinar por que a ciência atual é efetivamente “a ciência do físico”.

Ciência do Físico
ciência nasceu quando se tornou possível observar e medir as coisas com mais precisão. O telescópio e o microscópio desempenharam papéis centrais, mas também foram importantes os relógios, termômetros e balanças de precisão. Ser capaz de fazer isto trouxe muitos benefícios, e mudou nossa vida de maneiras importantes. Mas havia um preço a pagar. Foi apenas um pequeno passo entre ser capaz de observar melhor, quantificar coisas físicas e acreditar que se algo não fosse fisicamente observável ou quantificável, não era realmente importante ou talvez não existisse. De um golpe, toda uma série de experiências humanas foram empurradas para a margem.

Ao longo do tempo, a ciência tornou-se cada vez mais a ciência do físico, porque o conhecimento que ela gerou era sobre os aspectos físicos do Universo, os aspectos físicos do nosso planeta natal e os aspectos físicos do ser humano, com a exclusão de todos os outros aspectos. O problema surge porque a maioria dos cientistas em grande parte do mundo, acreditam que a ciência está explorando todos os aspectos possíveis do Universo e do ser humano.
Embora a ciência divulga muito coisa útil sobre o mundo e sobre nós mesmos, ela não nos fornece a imagem completa. É “a ciência de uma parte”. Existem dois motivos para isto. O primeiro é que o conhecimento científico está sempre mudando. Apesar das afirmações de alguns de que estamos perto de produzir uma “teoria do todo” ou de “conhecer a mente de Deus”, é importante lembrar que a história da ciência está repleta de cadáveres de “fatos difíceis” que tiveram que dar lugar a novos “fatos difíceis” à medida que fazemos novas descobertas. Isto é bem ilustrado pela nossa compreensão da natureza da matéria.

Ao mesmo tempo, em que somos convencidos de que tudo consiste em pequenas coisas sólidas que decidiram chamar de “átomos”, porque acharam que não poderia haver nada menor. Isto é o que a palavra “átomo” implica. Essa crença finalmente teve que ceder quando descobriram que os átomos eram consistidos de coisas ainda menores que decidiram chamar de “prótons”, “nêutrons” e “elétrons”. Por algum tempo, essa foi a “verdade” científica até que foi substituída por outra “verdade”, que prótons e nêutrons são construídos de coisas ainda menores, que podem não ser coisas, mas “probabilidades” ou “tendências de existir”.

Este processo de fatos que estão sendo substituídos por fatos mais recentes, é improvável que pare, e não existe motivo para supor que os fatos do início do século XXI sejam mais sacro santos do que os de qualquer outro período. Se fossem, acabaríamos por chegar ao ponto em que não existe mais para descobrir e aprender. Este seria o êxtase final, um tédio total. Independente de qualquer outra coisa, isto simplesmente não soa como verdade, ao lado dos assuntos diários humanos. Se como espécie, não conseguimos viver em paz e harmonia uns com os outros e com o planeta, afirmar que em breve saberemos quase tudo sobre qualquer coisa, soa como algo sem sentido. A probabilidade é alta de que o que conhecemos atualmente seja totalmente superado pelo que ainda não conhecemos.

A segunda razão pela qual a ciência é uma forma parcial de conhecimento é porque como todas as outras formas de conhecimento, a ciência depende dos meios para adquiri-lo. E nós é que somos os meios! Somos nós quem adquirimos o conhecimento. Se utilizarmos todos nós para adquirir a busca do conhecimento na ciência, ela refletiria isto. Seria a ciência do todo. No entanto, se utilizarmos apenas uma parte de nós, o conhecimento científico será correspondentemente limitado. Será a ciência de uma parte. Se utilizamos quase que exclusivamente as partes físicas e intelectuais de nós mesmos na busca do conhecimento científico, a ciência vai refletir isto. É o conhecimento do físico e do racional. Se, no entanto, utilizarmos partes de nós mesmos que quase nunca são usadas atualmente, como outras formas de consciência, nossa compreensão de quem somos e do que é o Universo, mudaria todo o nosso conhecimento. Antes de dizer algo sobre isto, vale a pena analisar por um momento a influência da ciência.

A Visão Dominante do Mundo
Em teoria, a ciência não tem uma visão de mundo, porque ela se baseia somente em evidências. Na prática, é correto dizer que as principais crenças da ciência são:
O Universo e tudo, incluído ele, é físico e somente físico. Os cientistas até falam sobre um Universo que consiste apenas em “energia”, mas não deixa dúvida nenhuma de que acreditam que esta energia seja física.
O Universo e tudo nele podem ser pensado como uma máquina. O Universo não tem significado ou propósito intrínseco. Muitas coisas acontecem apenas por acaso. A matéria é primária, e a consciência é secundária. A causação é ascendente, no sentido de que se acredita que a “realidade primária” está no nível das coisas mais pequenas, como ondas e partículas.

Este conjunto de crenças tornou-se tão influente que todas as alegações metafísicas, religiosas e filosóficas que a contradizem tendem a ser rejeitadas. O fato é que estas crenças persistem apesar das descobertas na física e biologia que sugerem que o Universo é qualquer coisa menos uma máquina, que o "acaso" pode estar apenas no olho do espectador e que o Universo é rico em significado intrínseco. No entanto, à medida que a ciência continua a insistir, que o Universo começou de repente sem motivo “Big Bang” e a vida neste planeta surgiu por acaso, então o mundo em que a ciência insiste em acreditar deve ser realmente sem sentido.

Estas crenças estão causando todos os tipos de problemas para a ciência e os cientistas. Por exemplo, eles empurraram a experiência espiritual e o paranormal para uma caixa rotulada de: “Interessante, mas estranho. Que eu devo ignorar”. No entanto, o que acreditamos fortemente determina o que valorizamos. Se nossas crenças fundamentais são de que o Universo é pouco mais do que uma máquina altamente complexa, que consiste inteiramente em fisicalidade e que nós, também, somos pouco mais do que máquinas complexas, então nossos valores refletirão estas crenças. Serão valores mecânicos/materialistas, o que significa que tenderemos a dar alta prioridade às coisas materiais e à tecnologia. Certamente, não é por acaso que o consumismo e as novas tecnologias são os principais interesses no mundo, e que os especialistas financeiros e os especialistas em tecnologia são os novos sacerdotes. Usei o termo “físico” como se o seu significado fosse evidente. Mas talvez seja necessário alguma explicação.

O Físico
Algo é físico se pode ser percebido por um ou mais dos nossos cinco sentidos físicos (visão, audição, etc.). O fato de não poder ser percebido diretamente porque está muito distante (uma galáxia distante) ou é muito pequeno (uma bactéria), ou muito sutil (uma onda de rádio). Para superar isto criamos uma extensão tecnológica aos nossos sentidos. Podemos perceber o muito distante com telescópios, o muito pequeno com microscópios, e o muito sutil com radar, rádio e outros dispositivos. O ponto a observar é que pelo menos um dos nossos cinco sentidos deve estar envolvido para algo ser definido como físico. Por definição, então, o não-físico é qualquer coisa que não pode ser percebida por nenhum dos nossos cinco sentidos, com ou sem a ajuda de tecnologia.

É assim porque a maioria dos cientistas e muitos dos seus admiradores normalmente não admitem a existência de modos de percepção além dos sentidos físicos, não admitem a possibilidade de outras formas de realidade, que podem ser generalizadas como “não físicas”. Eles continuam a acreditar que o Universo físico é um e o mesmo em todo o lugar. O erro que eles cometem é usar o seu “mapa” extremamente limitado para interpretar um mundo que não só transcende as limitações deste mapa, mas também transcende a compreensão de qualquer um de nós.
Os cientistas confiam exclusivamente em uma forma de percepção, seus sentidos físicos e extensões destes sentidos, para explorar o mundo. Talvez precisemos lembrar de que se usarmos apenas uma forma de percepção, a física, para ver e entender o mundo, o mundo responderá de acordo, parecendo ser somente físico e nada mais. Se usarmos outra forma de percepção, o mundo parecerá diferente. Isso é análogo ao ver o mundo através de diferentes lentes coloridas. Se olharmos através de uma lente vermelha, o mundo parece ser vermelho. Se olharmos através de um azul, parece ser azul. A realidade muda de acordo com a “lente” que usamos para vê-la.

Não há dúvida de que a “lente” física se tornou a lente de preferência quase universal. Eu digo “quase” porque existem algumas pessoas que são capazes de usar outras “lentes”, além do físico. Em outras palavras, eles têm acesso a outras formas de consciência. O mundo que elas experimentam é mais rico e mais extenso porque eles experimentam o físico e o não físico. Mas temos que perguntar por que a “lente” física tornou-se a lente da preferência universal. Eu acredito que é porque para a grande maioria das pessoas, a “lente” não física ficou adormecida, por falta de uso ao longo de milênios. E acredito que existem boas razões para isto, mas está além do escopo deste artigo. O fato é que a maioria das pessoas hoje provavelmente não sabe nem mesmo que tal “lente” existe. No entanto, o que muitas pessoas têm é um vislumbre ocasional e fugaz do como seria se usassem suas “lentes” não físicas. Isso acontece quando elas têm tipos particulares de “experiências extraordinárias”.

A maioria de nós tem experiências extraordinárias de tempos em tempos. Pode ser um sonho vívido ou um poderoso senso de estar totalmente ligado a toda a criação, ou um sentimento de certeza absoluta de que acabamos de conhecer o amor de nossa vida. Embora cada um deles seja extraordinário, eles não são tão extraordinários, no sentido de que eles não representam uma ameaça à visão de mundo da ciência. Ela não leva em conta estas experiências. Por outro lado, existem diferentes tipos de experiências que muitas pessoas têm pelo menos uma vez em suas vidas. Estas incluem a telepatia, a precognição, a cura a distancia, a clarividência, uma experiência próxima à morte ou uma experiência fora do corpo. Isto não pode ser explicado pela ciência. Mas ela vai além disso. A ciência os rejeita ativamente não só porque acredita que são impossíveis, mas principalmente porque ameaçam sua visão de mundo. Eles são realmente impossíveis do ponto de vista da ciência do físico, mas isto é apenas porque a ciência tornou-se uma forma limitada de conhecimento. É porque a ciência vê o mundo através da “lente” do físico.

O Não Físico
Se queremos experimentar e compreender os aspectos não físicos de nós mesmos e do mundo, primeiro devemos desenvolver os meios para fazê-lo. Na prática, isso envolve desenvolver e usar formas de consciência que estão inativas na grande maioria das pessoas. O processo real de despertar e treinar esta “consciência adicional” não é fácil. É tanto um treinamento de caráter geral quanto um treinamento específico para poder experimentar a vontade o que possamos ter experimentado de forma aleatória e não frequente, sob a forma de uma experiência extraordinária.
Se tivéssemos experimentado tal treinamento, o alcance de nossa percepção aumentaria consideravelmente e acredito que nossas vidas mudariam como consequência. Penso que vale a pena tentar imaginar algumas das mudanças.
Primeiro, experiências extraordinárias como a telepatia e a clarividência se tornariam uma parte normal e aceita de nossas vidas diárias. Isto sozinho mudaria muito sobre o que acreditamos ser verdade e possível. E isto por sua vez, certamente levaria a mudanças no nosso comportamento e no nosso estilo de vida.

Em segundo lugar, aprenderíamos sobre aspectos do Universo e do ser humano que desconhecemos completamente. O que pensamos hoje como fatos científicos indiscutíveis é o resultado da consciência (física) limitada. Isso mudaria a nossa compreensão de quem somos, como seres humanos, por que estamos aqui e do que somos capazes.

Em terceiro lugar, teríamos algo muito diferente para levarmos a sério. O que quero dizer com isto? No momento, a maior fonte de seriedade do mundo é se preocupar, ou tentar resolver, os enormes problemas que continuamos criando para nós mesmos. Basta pensar na quantidade de tempo, dinheiro e energia dedicados para tentar resolver problemas. O fato de que muitas pessoas parecem derivar seu senso de importância em ter problemas para lidar, sugerindo que existe um interesse generalizado, embora inconsciente, em ter um suprimento confiável de problemas para lidar no futuro. Isto certamente age contra qualquer tentativa séria de resolver nossos problemas de uma vez por todas. Se, no entanto, fizéssemos uso de nossas habilidades internas, veríamos que existem coisas muito diferentes para levarmos a sério, fontes muito diferentes de significado e propósito que não têm nada a ver com problemas. Eu acredito que depois de deixarmos de ser uma raça criadora de problemas nos tornaremos uma raça que melhora a vida.

Conhecimento Esotérico
Gostaria de dizer algumas palavras sobre “conhecimento esotérico” porque acredito que terá um papel importante na “ciência do todo”. Em essência, o conhecimento esotérico é uma descrição coerente dos aspectos não-físicos da humanidade e do mundo, com algumas orientações sobre como se comportar e desenvolver com base nesta descrição. Provavelmente, as obras modernas mais conhecidas são a “Occult Science” de Rudolf Steiner, “A Treatise on Cosmic Fire” de Alice Bailey e as obras de Helena Blavatsky. Existem outras de diversas culturas, principalmente a Índia, o Egito e o Tibete, mas estão repletas de metáforas e simbolismos, enquanto os três escritores que mencionei tentam descrever o não-físico nos conceitos e na linguagem moderna.

É muito útil recorrer ao conhecimento esotérico e às tradições espirituais do mundo. Mas precisamos dar uma nova olhada neles. Precisamos estar seguros do que entendemos ser verdade. Precisamos saber quais fatos dentro destas tradições são verdadeiros, quais são parcialmente verdadeiros e quais são falsos. Isto implica em encontrarmos formas de verificar diretamente com nós mesmos, por isto a necessidade de despertar e treinar nossos “sentidos internos”. Quando fizermos isto, poderemos adicionar o conhecimento não físico, espiritual, com o nosso conhecimento físico (ciência) que está evoluindo constantemente. Ao fazer isso, o que a ciência atualmente considera como não mensurável, ou mesmo impossível, será finalmente visto como mensurável e possível.
A Ciência do Todo
Embora seja impossível saber exatamente como a ciência do todo se desenvolverá, é possível dizer algo sobre seus principais “blocos de construção”. Na minha opinião, eles serão:
·         Estar aberto à possibilidade de que o Universo e os seres humanos tem aspectos não-físicos, bem como físicos.
·         Estar aberto à possibilidade de que todos nós temos “sentidos internos” adormecidos que quando despertados e treinados, nos darão acesso direto aos aspectos não-físicos de nós mesmos e do Universo.
·         Estar aberto à possibilidade de que o conhecimento esotérico, na forma de livros modernos (por exemplo, Steiner) e tradições antigas, descrevem e explicam algumas características do não-físico.
·         A disposição e a capacidade de ver conexões entre a ciência (por exemplo, algumas ideias na física quântica) e o conhecimento esotérico. O trabalho seminal de Capra foi mencionado, mas já houve muita exploração nesta área.
·         Novos conceitos mais amplos, que poderão acomodar novas e diferentes formas de conhecimento. Por exemplo, precisamos expandir o significado de “energia”, “universo”, “vida” e “espírito”, para citar apenas alguns.

Conclusão
Se quisermos preencher o vácuo espiritual criado pela ciência que apesar da perda de suas raízes espirituais, continua sendo útil para descobrir novos fatos e autenticar os existentes na visão física. No entanto, assim como os cientistas, as ferramentas atuais evoluíram para penetrar nos segredos do físico, então os cientistas do futuro irão evoluir as ferramentas para penetrar no não físico. Isto possibilitará o desenvolvimento de formas de percepção ainda não utilizadas efetivamente, nossos “sentidos internos”, até o ponto em que eles também serão tão úteis na busca do conhecimento e compreensão como os nossos cinco sentidos físicos familiares.

Também é importante reconhecer que nem a ciência física nem o conhecimento esotérico podem sozinhos nos dar a imagem completa. Cada um é uma forma parcial de conhecimento. Mas uma vez que ambos falam sobre o mesmo Universo e o mesmo ser humano, embora sob perspectivas diferentes e usando diferentes formas de percepção, eles são por definição, complementares um ao outro. Eles têm, portanto, o potencial de enriquecer e melhorar um ao outro.

Nada disso é provável que aconteça em breve. As pessoas não abandonam facilmente as crenças e os hábitos de uma vida, especialmente se essas são fontes de status, renda e segurança. Mesmo assim, as condições necessárias para o desenvolvimento e aceitação de uma ciência do todo já estão começando a surgir.
Elas incluem:
·         Um grande número de pessoas estão reagindo ao materialismo grosseiro do nosso tempo, e estão procurando maneiras de viver de forma mais espiritual e ecologicamente correta.

·         O desenvolvimento pessoal, em todas as suas formas, está crescendo constantemente em popularidade. Muitas pessoas comprometidas com isto percebem que vai muito além do “sucesso” ou “objetivos de vida”.
·         O desenvolvimento pessoal é, em última análise, o desenvolvimento completo de você, todo o seu potencial, e isto certamente inclui partes de você que você ainda não descobriu, como as partes não-físicas.

·         Apesar de todas as suas realizações, a ciência não consegue responder às grandes questões e dar um significado mais profundo a vida. Muitas pessoas sentem isto e estão procurando maneiras de ultrapassar a visão limitada da ciência.

Embora não seja possível prever quando surgirá a ciência do todo, estou certo que surgirá algum dia. Quando isto acontecer, a compreensão de quem somos, de onde viemos e para onde vamos, mudará a todos profundamente. A vida para todos nós será muito diferente e muito mais gratificante.

©Chris Thomson
Origem: newdawnmagazine
Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível


sábado, 11 de novembro de 2017

Portal 11/11 e a Forma Cristalina

O Portal 11/ 11 e a Forma Cristalina

A energia que estamos experimentando ultimamente é muito intensa e diferente daquela que já vimos antes. Tem a ver com onde estamos na galáxia. Estamos recebendo códigos de diferentes locais, especialmente do Grande Sol Central. Já começamos a sentir as energias do portal 11:11. Este portal será particularmente poderoso, pois será como um empurrão gigante para que todos despertem e liberem completamente os laços que os mantêm presos. Ele continuará a ser intenso enquanto entramos nas energias finais do ano.

Para muitos, os sintomas da ascensão aumentaram. Isto é devido às energias que estão entrando e mudando o nosso ADN. À medida que passamos de uma forma baseada em carbono para uma cristalina, toda a densidade deve ser liberada para que possamos avançar neste processo. Não é apenas a densidade física, mas também a densidade que nos bloqueia em uma realidade limitada, como nossos sistemas de crença, padrões de abnegação e vitimização. São as áreas em que não nos perdoamos nem nos amamos completamente. São as áreas em que julgamos os outros ou nós mesmos. Devemos decidir que queremos estar AQUI na Terra durante este tempo maravilhoso. Devemos decidir com cada átomo do nosso ser que queremos VIVER este momento.

Para navegar nestas energias não precisamos ser perfeitos. No entanto, temos que trabalhar ativamente para liberar tudo o que não nos serve mais. Alguns de vocês podem sentir como se tivessem retrocedido recentemente. Apesar de doloroso, isto desempenha um papel importante. Quando nos sentimos mergulhar nas frequências mais baixas, é um forte contraste com quando nos sentimos limpos e cheios de amor. Permita que este contraste o impulsione ainda mais em sua busca para encarnar o seu EU das dimensões superiores. Não podemos mais ficar encima do muro, devemos escolher onde queremos estar e trabalhar para manter essa frequência.

Como o Corpo Está Lidando Com as Energias
O corpo está definitivamente respondendo aos novos códigos que estão chegando. O crânio está mudando, o que pode resultar em dores no ouvido, têmpora e pressão na cavidade sinusal. Os dentes doem e mudam conforme liberam a programação antiga. A espinha está se atualizando e ajudando a nos desconectarmos de uma realidade e nos ancorarmos de forma segura em outra. À medida que o corpo se torna mais cristalino, podem surgir fortes coceiras e flutuações de temperatura. O corpo pode perder minerais essenciais durante estas fases de alta energia. Pergunte ao seu corpo se ele precisa de magnésio, cálcio, sais celulares, vitamina D, C ou B ou água. Sinta a resposta e aja de acordo.
A ansiedade pode ser um efeito colateral esmagador, assim como o sistema nervoso pode se sobrecarregar. Agora é a hora de utilizar tudo o que você aprendeu para se autocurar nesta jornada. O aterramento, um tempo gasto na natureza, banhos extras, exercícios, cristais, essências de florais, óleos essenciais e ervas como “Theanine Serene With Relora” podem fazer maravilhas. Cuidar do corpo é muito útil, com reiki, acupuntura, massagem, cranio sacral, e outras modalidades podem ajudar a mover as energias bloqueadas. Se você sente que nenhuma destas formas estão ajudando, não hesite em consultar um médico holístico ou um homeopata de sua escolha. Meus guias me disseram muito claramente que se eu pensar que não preciso de ajuda de outros curandeiros é uma função do ego e do sistema de crença. Todas as coisas têm seu lugar em nossa jornada individual, devemos escolher através do nosso coração o que é melhor para nós.

Chame seus guias durante as sessões quando você precisar amplificar sua cura. Solicite assistência de seus guias da ascensão. Diga-lhes o que está ocorrendo dentro do seu corpo e dê permissão para ser ajudado de todas as maneiras. Compreenda que dar o consentimento total para ser ajudado, significa que será mostrado a você mais claramente alguma área em sua vida que não está em ressonância com quem você está se tornando.

Outra Extremidade do Espectro
No outro extremo do espectro, alguns estão se sentindo à vontade nas energias mais elevadas. As explosões de energia podem dar um impulso muito necessário. Anote as ideias criativas que fluem livremente no contato com estas energias. Veja quais ideias causam emoção. Estas são as pistas para as coisas em que você deve se concentrar. A informação também está fluindo facilmente. Agora é imperativo ouvir e agir de acordo com sua própria intuição e orientação pessoal. A manifestação está se tornando mais rápida, mais visível. Alguns estão recebendo novas atribuições e/ou uma compreensão mais profunda das suas funções atuais. O trabalho, a contribuição para o todo está se tornando mais evidente, mais consciente. Tudo isto é o processo de uma incorporação maior da alma e do corpo que está se tornando cristalino.

Compreendendo Sua forma Cristalina
Eu estava em sessão com uma cliente recentemente e ela estava perguntando sobre cristais e como poderia trabalhar melhor com eles para melhorar sua experiência. Seu guia disse que a coisa é mais profunda: Você é maior e melhor do que o cristal que possui”. Eu pude sentir a importância da declaração e, nos próximos dias trabalhei com meus guias para entender a afirmação.

Nós ouvimos há anos que estamos passando de uma forma baseada em carbono para uma cristalina. É um processo lento, tão lento que nem sequer acreditamos que isto esteja acontecendo. No entanto, mais e mais pessoas estão começando a ver a luz emitida através da pele nos aparelhos com alta capacidade de ampliação. Muitos estão tendo sonhos que ajudam a confirmar o processo. Em um destes sonhos, minha coxa se abriu revelando uma estrutura cristalina azul e branca, como se eu estivesse olhando para uma caverna de cristais. Tudo é realmente emocionante, mas o que isto significa?

Os cristais são detentores e transmissores de frequências, códigos (informações) e energias. Na Atlântida e Lemúria, os cristais foram usados para ajudar a manter os registros destas civilizações, mas também para manterem as frequências elevadas. Muitos se sentem em casa em um lugar que tem cristais, simplesmente porque eles aumentam a vibração do local fazendo com que uma pessoa tenha uma vibração mais alta e se sinta à vontade. Os cristais também podem ajudar a aumentar os códigos de vibração e desbloqueio dentro de sua forma física, ajudando a levá-lo ao próximo nível.

Então, o que vai acontecer quando você se tornar cristalino? Você vai se tornar o receptor, detentor e transmissor de frequências, códigos e energias elevadas. Quanto mais cristalino você se torna, mais você é responsável por sua própria realidade. Um ser que se torna cristalino pode ajudar a ativar outros a fortalecer seu processo de despertar. É realmente uma virada de jogo. “Quanto mais cristalino for, mais é capaz de decodificar as ativações e downloads que surgem. Isto ajuda na criação da sua realidade, o que inclui a sua saúde física. Como é possível criar modelos maiores que seguem a programação do criador, isto manterá uma saúde perfeita para o corpo humano. Quando isto acontecer, veremos mudanças rápidas na forma física”.

Perguntei-lhes qual a melhor forma de facilitar o processo e fui informada que é muito importante conversar com o corpo. Diga ao seu corpo o que está acontecendo e também afirme que é seu desejo se tornar tão cristalino quanto possível.

A maneira como energizamos os cristais é exatamente como devemos nos energizar, com água, luz solar, luz da lua e praticando o aterramento na natureza.

Quando eu receber mais informações, vou compartilhá-las. Realmente estamos vivendo um tempo incrível, a mudança está acontecendo tanto no nosso interior como no exterior. Espero que esteja bem e testemunhando o desenrolar dos eventos. Muito obrigada a todos os que compartilham este trabalho.

Envio a todos muito amor. 

Cuide-se bem. 

©Jenny - Origem: jennyschiltz
Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

2018 O Ano de Feminino

PRENUNCIANDO O ANO DO FEMININO




Em Outubro começamos a ver o próximo nível do despertar ocorrendo nos corações e mentes da humanidade. Este despertar está diretamente ligado ao influxo das energias do Feminino Divino que estão sendo ativadas na consciência de cada pessoa no planeta, preparando-nos para as novas mudanças que estarão chegando em 2018 e além. As bases para que possamos receber a próxima onda do despertar do Feminino Divino continuarão a se formar e a se fortalecerem em Novembro.

FORTALECENDO A NOSSA INTUIÇÃO
Uma das muitas dádivas que o Feminino Divino nos oferece é o dom da intuição. Nossa intuição trabalha em estreita colaboração com o hemisfério direito do cérebro, oferecendo-nos insights que ignoram os limites da lógica e da razão.
É um conhecimento interior natural que transcende o intelecto mental e nos conecta com a sabedoria do coração. A Intuição é a voz do nosso Espírito.

Nossa intuição nos fala constantemente, quer a mente opte por ouvi-la, ou mesmo se estamos cientes dela ou não. Ela está sempre nos orientando na direção do nosso caminho mais elevado, e nos empurra para uma maior expansão, de modo que possamos viver a maior versão de nossa vida nesta realidade da terceira dimensão.

Em Novembro, teremos a oportunidade de nos conectarmos mais profundamente com a nossa intuição. Isto pode vir de muitas maneiras diferentes. A única coisa que nos é solicitada, é que prestemos atenção e vivamos no momento presente, tanto quanto pudermos. Isto irá garantir que a nossa conexão com a nossa intuição seja fortalecida de modo significativo, para que estejamos preparados para a próxima fase de nosso despertar pessoal e coletivo.

Ao nos conectarmos com a nossa intuição, empoderamos as nossas vidas para que elas fluam com maior facilidade. Quanto mais alinhados estivermos com este fluxo mais elevado, mais alinhados estaremos para criarmos uma vida de plenitude, alegria, amor, paz, prosperidade, liberdade e bem-estar.

A ILUSÃO ESTÁ SE DISSOLVENDO

Durante eons, a sociedade coletiva operou predominantemente nos princípios patriarcais orientados para a sobrevivência. Estes vieram até nós através de instituições que promoveram o medo e a separação, entregues nas formas da religião, da guerra, educação, governo, entretenimento e medicina.

Durante este tempo, os princípios mais intuitivos e criativos do Feminino Divino, como valorizar o indivíduo, honrar a Terra e buscar a cura natural e o crescimento pessoal, foram deixados de lado, como sendo muito passivos, baseados no coração e não produtivos.

A Humanidade viveu com este desequilíbrio por milhares de anos. No entanto, foi tudo parte de um contrato da Alma que todos fizemos para usarmos este desequilíbrio para aprendermos lições, curarmo-nos, evoluirmos e voltarmos para a verdade de quem somos em nossa essência.

É importante agradecer e honrar todas as instituições patriarcais que promoveram o medo e a separação, tão desafiadoras quanto possam ser, porque elas desempenharam um papel fundamental em nosso processo do despertar.

Elas se dispuseram a desempenhar o papel de desafiador em nossa jornada, de modo que pudéssemos ver o contraste entre o que queríamos criar mais em nossas vidas e o que não mais queríamos.

No momento em que somos capazes de agradecer e de honrar todos os desafios em nossas vidas, por mais difíceis que pareçam no momento, é hora de nos libertarmos do poder que elas mantiveram sobre nós.

É isto o que está acontecendo agora. As pessoas estão despertando e se libertando da ilusão do medo e da separação. Estamos recuperando o poder!

Este movimento está dissolvendo o antigo sistema patriarcal baseado na sobrevivência, enquanto os valores mais matriarcais da vida baseados no coração e dirigidos pela alma, chegam à frente de nossa consciência.

Podemos ver claramente a dissolução do velho sistema acontecendo em todo o mundo. Sistemas e ideologias que operam por meio de táticas de medo, controle, ganância e segredo, sem integridade, não serão capazes de continuar por muito mais tempo.

O caos e a aparente ampliação do medo que estivemos vendo ultimamente é realmente uma clara confirmação de que a humanidade como um todo já teve o suficiente e que estamos preparados para algo muito diferente.

Se as coisas estão parecendo um pouco mais assustadoras para você no mundo, é porque há um desespero sendo sentido agora por aqueles que tentam causar o medo. A maneira com que vejo isto é a parte do “ego” da humanidade - apenas a mente tentando se proteger e manter as coisas da mesma maneira. Com esta consciência, podemos ter compaixão, sem termos que adquirir ou alimentar as táticas do medo.

O processo do despertar foi chamado pelo nosso Espírito muito antes mesmo de entrarmos neste paradigma. Assim, podemos ter conforto em saber que não há certo ou errado quando se trata de como nos movemos através do nosso despertar.
Nossa intuição sempre encontrará uma maneira de nos guiar de volta para o nosso verdadeiro Eu, quer optemos por seguir a rota mais longa ou a mais direta.

A PRÓXIMA FASE DO DESPERTAR
Esta nova fase de nosso despertar, que começou em Outubro, está nos apoiando na superação do papel de Vítima. Temos agora a oportunidade de aposentarmos o arquétipo de Vítima com que nós e os nossos antepassados nos identificamos durante muitas vidas.
Antes que aposentemos o arquétipo de Vítima é importante honrá-lo por servir para nos manter seguros e protegidos em um mundo que costumava operar puramente na sobrevivência. É também importante que entreguemos as nossas experiências de nos identificarmos com a consciência de vítima, a sua plena dignidade e direito de serem vistas, ouvidas e reconhecidas.

Este é realmente o primeiro passo para nos libertarmos de continuar a permanecer no papel de vítima. Não queremos nos livrar, responsabilizar ou negar nada que experienciamos durante estes tempos que nos identificamos como sendo uma vítima.

O segundo passo na liberação da consciência de vítima é aceitar cada pessoa, experiência e coisa tal como ela surgiu em nossas vidas, sem tentar mudá-las. Ao aceitarmos estas coisas, não estamos dizendo que ressoamos, aprovamos ou concordamos com elas. Estamos simplesmente nos dando a permissão de não permitir que elas nos definam.

O terceiro passo na liberação da consciência de vítima é deixar ir a censura, em outras palavras, o perdão. A censura vem de uma necessidade de tornar algo ou alguém certo/errado ou bom/ruim, e de algum modo responsável pelo que experienciamos. Em nosso âmago, somos o Criador de todas as nossas experiências.

Quando operamos conscientemente a partir do nosso Eu Criador, transcendemos a dualidade. Passamos do julgamento para o discernimento. À medida que entramos na beleza e no poder de nosso Eu Criador, navegamos em nosso caminho escolhendo somente o que parece estar em alinhamento para nós e liberando o que não esteja. Compreendemos que apenas porque algo ressoa ou não conosco, não significa que seja bom ou ruim.

Você pode sentir como é muito mais leve operar a partir deste espaço? Há somente ressonância, ou ausência de ressonância. Significando que: “Eu escolho mais disto, ou menos, ou nada disto.” Não há mais necessidade de rótulos de “bom” ou “ruim”. Isto é liberdade!

O quarto passo para superar a consciência de vítima é reivindicar o nosso poder.
Reivindicar o nosso poder significa que estamos empenhados em nos conectarmos com quem somos em nosso âmago. Fazemos isto através do amor próprio, do cuidado, da bondade, do desenvolvimento espiritual e da expressão criativa.

As pessoas mais poderosas no planeta são aquelas que sabem quem elas realmente são. Elas sabem que são bem maiores do que a soma de todas as suas experiências e histórias. Elas sabem como se expressar plenamente e falam a partir de um espaço de amor, sem ter que provar nada a ninguém. Elas perdoam rapidamente e superam experiências desafiadoras com maior facilidade.

Elas são gentis e amorosas com o mundo ao seu redor e cuidam do bem-estar de todos os seres vivos. Elas fazem uma diferença no planeta, sem se preocupar quão pequeno ou grande o efeito disto possa ser.
Elas não se preocupam com raça, gênero, religião e orientação sexual. Elas celebram a capacidade de prosperar dos outros. Elas se veem como parte de um todo, e não como separadas de todas as outras formas de vidas. Elas sabem como amar e como serem abertas e vulneráveis. São positivas e otimistas. Elas defendem o que elas acreditam. E muito mais.

APENAS UM PEQUENO VISLUMBRE DO FEMININO DIVINO
Os insights compartilhados aqui são apenas um pequeno vislumbre do que está por vir com a próxima onda do despertar através do Feminino Divino. Isto será muito poderoso!

Em Dezembro, o Feminino Divino estará aqui em sua plena glória, para nos anunciar 2018, o Ano do Feminino Divino. Estou ansioso por compartilhar muito mais, do que isto significa para nós nos próximos meses! Por enquanto, podemos nos permitir receber e digerir esta fase atual do despertar, de modo que estejamos preparados para toda a magia que logo estará surgindo em nosso caminho.

Até à próxima vez,

Milagrosamente seu,

Emmanuel Dagher
Tradução: Regina Drumond - reginamadrumond@yahoo.com.br


segunda-feira, 4 de setembro de 2017

ALQUIMIA & CONSCIÊNCIA II

ALQUIMIA & CONSCIÊNCIA II
Jornada ao Interior de Si Mesmo

Processo que busca despertar e preparar para a nova Era de mudança que está iniciando, uma Era de harmonia, de paz, de mais luz e consciência. Uma profunda e transmutadora energia quântica já atua em nosso sistema, provocando movimentos, mudanças e transformações em todos os níveis, por vezes assustadoras, mas que são verdadeiras limpezas (física, emocional, mental e espiritual).
Esta energia, apesar de sutil, é forte o suficiente para provocar muitos fenômenos naturais, políticos e pessoais; No que tange à vida das pessoas, dores físicas de origem psicossomática, ansiedades, angústias, depressão, estresse, conflitos de relacionamento, acirramento da agressividade e tantos outros! São todos bloqueios da energia vital acumulada ao longo do tempo.

É hora de despertar e entender que o velho mundo da dominação e medo que nos mantinha escravizados está acabando e novos padrões de vida estão sendo despertados com ancora no compartilhamento, respeito às diferenças, aceitação, enfraquecendo cada vez mais o domínio do poder, da matéria, do ter, do consumir.
É hora de despertar e entender o significado disso tudo, ampliar a consciência e aumentar a nossa frequência vibratória, permitir o expurgo de todo o lixo acumulado na nossa mente ao longo do tempo.
É hora de empreender uma jornada e mergulhar ao mais profundo de si mesmo e aprender com o Seu Único Mestre que está dentro de Si Mesmo, no seu Interior, a ir além da aparência, além do cotidiano, para ter melhores decisões e resultados!
É hora de descobrir um modo de ser que melhor permita a funcionalidade de si mesmo no próprio existir; Apoderar-se de ferramentas e técnicas que possibilitem uma nova consciência, mais iluminada, amorosa e feliz; Recuperar o próprio potencial criativo, a força e a liberdade; Conscientizar-se e livrar-se da intoxicação e manipulação cultural sofrida; Despertar em si a essência do amor e da sabedoria; Ser fiel à sua Essência; Conectar-se, integrando forças e fraquezas; Curar-se, transformar-se, amar-se; Despertar e preparar-se para esta mudança de novos padrões vibracionais; Sincronizar corpo, mente e espírito para que em uníssono possa vibrar; Requalificar sentimentos, percepções de si mesmo e de sua relação interpessoal; Integrar forças e fraquezas (luz e sombras) conscientes e inconscientes; Descobrir o sentido da vida, olhando para a própria vida, possibilitando novas escolhas e decisões; Tornar-se seu próprio Mestre, escolher seu próprio caminho; Resgatar-se; Empoderar-se.
Coordenador: GEIME ROZANSKI, Psicólogo (CRP 07/03417), Psicoterapeuta; Desenvolvedor de Programas de Certificação Humana, Desenvolvimento de Relações Interpessoais; Coaching, Gestão de Vida e Carreira; Gestão de Pessoas e Equipes/Grupos; Desenvolvimento de Lideranças.
Pós Graduado em Filosofia e Psicologia com Especialização em Psicologia Empresarial e Consultoria, em Coordenação de Grupos pela SBDG - Sociedade Brasileira de Dinâmica dos Grupos (Didata); É Diretor da La Verittà Certificação Humana www.laveritta.com.br  Filiado ao PGQP - Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade, à SBGC - Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento.

Investimento: Valor por cada encontro de 15h: R$ 490,00 - Pagamento Parcelado: 50% na reserva e 50% no dia do curso

Modalidade: Imersão - Vivencial

Contato: laveritta@laveritta.com.br ou geime@laveritta.com.br  Cel. (51) 99807-5116

sábado, 3 de setembro de 2016

A VERDADE SOBRE O CARMA

O QUE VOCÊ NÃO SABE SOBRE O CARMA PODE PREJUDICÁ-LO!



Alguma vez você já mudou o seu comportamento, ou fez certas escolhas porque estava com medo de criar um carma negativo? Se isto aconteceu, você não está sozinho, a maioria de nós têm feito isto muitas vezes e quando somos muito espiritualizados, isto pode até ser um modo de vida.

Muitas vezes dizemos e ameaçamos os outros com o carma, sugerindo que o seu “mau comportamento” voltaria para mordê-los no futuro. Pode ser que tenha funcionado, porque o medo de alguma força misteriosa os fez pensar duas vezes antes de agir errado. Embora possa ter sido uma estratégia útil no momento, teremos que corrigir este equívoco enganoso, por isto, no momento em que lhes dissemos a verdade sobre o carma e agora queremos compartilhar, juntamente com 3 etapas eficazes para se libertar do ciclo cármico.

Acelerando a Eliminação do Carma
Um conceito chave no Hinduísmo, Budismo, Sikhismo e Taoísmo, carma é derivado da palavra sânscrita   que significa “ação”, “ato” ou “atitude”. O conceito mais bem aceito do carma é causa e efeito, significando que tudo o que fazemos volta para nós e temos de pagar o preço inevitável por prejudicar os outros, experimentando o dano em nós mesmos e de acordo com certas tradições espirituais, levamos esse carma de uma vida para outra, até que corrigimos nossos débitos cármicos ou quebramos o ciclo de reencarnação através da iluminação.

Aparentemente não parece ter nada de errado com essa abordagem para o carma, afinal qual é o problema em ser bom e o que perdemos fazendo a coisa certa? Bem, provavelmente muito mais do que você pode imaginar, e, de fato, este antigo modelo de carma muitas vezes contribui para a perda do nosso poder e livre-arbítrio, tornando-se uma armadilha escondida e disfarçada.

Qual é o Problema no Carma?
O maior problema com o modelo tradicional do carma é que é impossível controlar todas as consequências de nossas ações, até mesmo um ato de amor pode repercutir e ferir alguém. Por exemplo, vamos dizer que você encontra um cachorro perdido e decide adotá-lo, mas entretanto o jovem dono do cão fica com o coração partido e isto o coloca em uma espiral descendente na vida, você ajudou o cão, mas magoou o menino e como resultado, ele cresce magoado e vai machucar os outros. Será que isso significa que você tem responsabilidade cármica por ferir o menino e todas as pessoas que, eventualmente feriu como resultado da sua ação?

Além disto, boas intenções genuínas podem realmente ser prejudiciais no longo prazo, por exemplo, ficar em um relacionamento insatisfatório porque não quer ferir o seu parceiro pode parecer gentil e amoroso, mas esta ação pode impedir o seu parceiro de encontrar uma relação amorosa autêntica com outra pessoa.

No outro lado da moeda, digamos que você se comporta indelicadamente com alguém, mas o seu mau comportamento impulsiona ele/ela a tomar uma decisão poderosa de mudança de vida, e, de fato, o impacto desta decisão cria ondulações que melhoram a vida desta pessoa e de quem ela convive. O ponto é, não existe nenhuma maneira de saber como o efeito cascata terá impacto sobre os outros, e, de fato, se você traçar as ondulações para fora, inevitavelmente vai descobrir que cada ação pode resultar em uma consequência, positiva ou negativa. Assim, levando tudo isso em consideração, como é possível discernir as consequências cármicas do seu comportamento, se você não pode fazer esse discernimento, como você pode realisticamente evitar o carma negativo?

Quando você considera todos os potenciais efeitos de suas ações, não existe nenhuma maneira possível de evitar um carma indesejado. Simplesmente em virtude de estarmos criando carma em cada escolha, levando-nos a acumular mais e mais carma de uma vida para a outra. Portanto, não existe nenhuma maneira de “chegar à frente” da causa e efeito. Neste modelo antigo de carma, os “cartões de carma” são empilhados contra nós e é um jogo complicado que nunca podemos ganhar! No entanto, assim que você compreende a verdade sobre o carma e seu propósito oculto, percebe que é um jogo que você pode parar de jogar por completo, por isto, vamos mais longe no buraco do coelho até que tudo faça sentido…

Carma é um Retorno de Informação
O Universo está conspirando para o nosso despertar, mas para despertar devemos nos conscientizar e isto exige que façamos o inconsciente consciente, no entanto, como podemos saber do inconsciente se não temos consciência disto? Bem, a melhor maneira de se tornar consciente do inconsciente é através do retorno de informação e é por isto que o Universo criou o “retorno de informação” perfeito na forma da vida. Na verdade, o propósito da vida é demonstrar nossas crenças conscientes e inconscientes, pensamentos, emoções e intenções. Assim, mesmo se nós escondemos julgamentos e hostilidades, agindo com amor e bondade, a vida não tem alternativa senão refletir nosso julgamento hostil de volta para nós, de uma forma ou de outra.

Na verdade, é ainda mais simples do que isto, porque quando olhamos de perto torna-se evidente que os nossos pensamentos, emoções e intenções são todos manifestações de nossas crenças e, portanto, é preciso dizer que o propósito da vida é demonstrar as nossas crenças e esta manifestação é conhecida como carma.

Esta compreensão permite-nos criar um novo modelo de carma e de acordo com este modelo, o carma é um sistema de retorno de informação à prova de falhas que opera manifestando nossas crenças como experiências reais de vida, com as crenças fortalecedoras se manifestando como experiências positivas, resultando em alegria e satisfação e crenças enfraquecedoras se manifestando como experiências negativas, resultando em desafios e dor emocional.


Todas as crenças enfraquecedoras voltam para o funil das três crenças fundamentais: indignidade, sentimento de incapacidade e vitimização. Mas estas crenças são universalmente falsas, então, quando nós acreditamos nelas nós experimentamos um retorno de informação emocional na forma de dor e sofrimento. Isto não é para nos punir, mas sim, a dor e o sofrimento se destinam a nos fazer prestar atenção ao fato de que acreditamos em uma crença inerentemente falsa e se não prestarmos atenção, a dor e o sofrimento aumentam até chegar a um limite insuportável que nos obriga a procurar alívio. Assim, a fim de encontrarmos uma cura permanente, finalmente identificamos como nos libertar da crença enfraquecedora que é responsável pela dor.

Uma Melhor Compreensão do Carma
O velho modelo de carma nos diz que é melhor perdoar e esquecer, porque certas ações assertivas podem criar carma negativo e, como resultado, somos ensinados a evitar estes comportamentos. Mas quando estamos com medo de falar a nossa verdade, tomar uma posição ou estabelecer limites, nós nos enfraquecemos, reforçando assim as crenças enfraquecedoras que nos mantêm dormindo. Com um resultado infeliz para alguns, o medo do carma é uma fonte privilegiada de sentimento de incapacidade e às vezes de vítima.

O carma nos mostra que os comportamentos que suportam crenças enfraquecedoras perpetuam o carma atual, porque estas crenças vão seguir se manifestando em nossa vida. Assim, em vez de evitar um carma negativo sendo bom, você pode estar criando um carma negativo sempre que tolerar abusos e permanecer enfraquecido.

Vamos dizer que você está em um relacionamento com uma pessoa agressiva, mas você tem medo de definir limites, não porque você tem medo do seu parceiro, mas sim, porque você tem medo de criar um carma negativo para si mesmo. Assim, em vez de afirmar o seu poder e estabelecer limites, você escolhe ser gentil e amoroso(a), e, consequentemente, o comportamento agressivo do seu parceiro não muda, você está preso(a) em um ciclo de perda de poder.

O relacionamento está demonstrando a sua crença sobre a falta de poder a fim de chamar a sua atenção para essa crença enfraquecedora para que você possa liberá-la.

Em primeiro lugar, isto significa que você deve identificar a crença como falsa, e em segundo lugar, você deve escolher conscientemente liberar a crença. Esta escolha também exige uma demonstração física sob a forma de ação, você deve dissipar a falsa crença da falta de poder afirmando o seu poder e demonstrando-o através de ações fortalecedoras, falando e impondo limites, e você deve continuar a fazê-lo durante o tempo que for preciso para experimentar o retorno de informação positiva ou uma mudança tangível de circunstâncias, isto se traduz em uma mudança positiva no comportamento do seu parceiro ou a dissolução do relacionamento.

Quando você já não acreditar em falta de poder, você vai parar de manifestar/atrair relações enfraquecedoras, porque você já não precisa de pessoas agindo para manifestar esta crença enfraquecedora, consequentemente, todo o carma negativo passado associado à crença também será resolvido, em última análise, se alinhando com relações mutuamente fortalecedoras.

As 3 Etapas Para Liberar o Carma
1 – Assumir Responsabilidade Total
O primeiro passo para liberar o carma é assumir a responsabilidade por cada experiência em sua vida, quer queira ou não você cria a sua realidade através de suas crenças conscientes e inconscientes, e, portanto, ninguém, senão você, é responsável pela sua vida.

Enquanto você seguir culpando o mundo por seus problemas, você não tem capacidade de receber o retorno de informação que vem sob a forma de experiências, e sem o benefício deste sistema de retorno de informação à prova de adormecidos chamados de carma, você inevitavelmente fica preso em um ciclo cármico vicioso.

No entanto, não precisa se preocupar porque você tem o poder de se libertar. Já que possui a total responsabilidade por sua vida e todo o seu retorno cármico de informação, você tem a chave de ouro para a liberdade emocional e pode usar esta chave nas etapas 2 e 3 para conscientemente transcender o carma e quando o fizer, você estará no caminho para o autodomínio.

2 – Identificar as Crenças Enfraquecedoras
Depois de reconhecer o retorno de informação cármica de sua vida, você pode usá-lo para identificar suas crenças. É fácil identificar quaisquer crenças causando carma porque as crenças enfraquecedoras atraem experiências complementares que refletem estas crenças, e, por sua vez, estas experiências desencadeiam as mesmas crenças, assim você só precisa identificar as crenças que vêm à tona durante e após as experiências desafiadoras. Dica: crenças enfraquecedoras sempre trazem à tona pensamentos negativos, por isto, se você examinar conscientemente seus pensamentos, será capaz de identificar as suas crenças.

Por exemplo, se uma situação faz você se sentir indigno, você pode ter certeza de que a crença preexistente de indignidade está manifestada na situação em primeiro lugar, e porque a situação atual faz você se sentir indigno você inconscientemente perpetua a crença de indignidade, manifestando assim experiências futuras que desencadeiam sentimentos de indignidade novamente, o padrão infinito continua até que você quebre este ciclo cármico. Neste caso, sair fora da roda cármica de indignidade exige que você resolva esta falsa crença, libere-a finalmente e reivindique o seu valor incondicional.

3 – Tomar Ação Fortalecedora
Depois de escolher liberar a crença enfraquecedora e aceitar a sua homóloga fortalecedora, é essencial tomar ações que demonstrem a nova crença fortalecedora. Por exemplo, se você está liberando a crença de sentimento de incapacidade e aceita a crença de que você é intrinsecamente poderoso, suas ações devem apoiar a auto expressão, de tal forma que demonstre o seu poder intrínseco. Ou se você está liberando a crença de indignidade e aceita o seu valor incondicional, suas ações se alinham com a dignidade, isso pode incluir nutrir-se ou desenvolver auto frases positivas, por exemplo.

Cuide do Seu Carma
Apesar de às vezes você se sentir, você não é responsável pela experiência de outra pessoa ou de suas emoções. A coisa mais amorosa que você pode fazer é permitir que todos possam ter a sua própria experiência, sentir suas próprias emoções e crescer da maneira que escolherem, mesmo que eles escolheram não crescer.

Se você está reagindo a situação de outra pessoa, em vez de tentar ajudar ou mudá-la, olhe para o seu interior e localize a parte de você que foi emocionalmente acionada, talvez seja porque você tem uma ferida não cicatrizada semelhante e é hora de curar.

Liberte-se !
Ao compreender o seu carma, você tem o conhecimento necessário para libertar-se do carma passado e futuro, mas não basta ter este conhecimento, descubra por si mesmo. Você vai descobrir que a verdade realmente pode libertá-lo!

Você é amor, você é luz e tudo está bem !
Na graça, amor e gratidão

©Nanice Ellis  Origem: wakeup-world  -  Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível

Mais Informações e
Programas de Desenvolvimento Pessoal, Interpessoal e Profissional: Cel. (51) 99807-5116
E-mail: geime@laveritta.com.br